eletrico-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-startups-mobilidade-eletrica-eletricmove-feira-caxias-rs-aldo-rosa-1
CNDL
rede-rs-cidade-2024-brasil-inovador-rio-grande-sul-aldo-rosa-ceo-reconstrucao-doacoes-resgate-acolhimento-abrigo-municipio-enchente-randoncorp-daniel-instituto-elisabetha-randon
varejo-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-lab-hub-ecossistema-aldo-rosa-ceo-palestrante-cnc-fecomercio-sesc-senac-cndl-sindilojas-cdl-serasa-conecta-auto-olx-sp
energia-inovadora-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-aldo-rosa-ceo-palestrante-ecossistema-hub-startup-absolar-transicao-energetica-latam-mobility-net-zero-vibra

Até 294 km de autonomia: como será o primeiro SUV elétrico feito no Brasil

Até 294 km de autonomia: como será o primeiro SUV elétrico feito no Brasil

A BYD finalmente deu a largada para se instalar no complexo de Camaçari (BA) e em 2024 começar a produzir modelos no local onde já foi a planta da Ford. E lá a montadora norte-americana fez seu case de sucesso no mercado nacional, o EcoSport.

O fabricante chinês, na primeira fase de aporte financeiro, investirá R$ 3 bilhões e três modelos serão os pioneiros – Dolphin, Song Plus e Yuan Plus. Adiantamos aqui mas não descarte da lista o Seagull é uma picape nacional. Entre eles, o primeiro SUV elétrico produzido nacionalmente está em alta no cardápio.

O Yuan Plus foi apresentado praticamente junto com o Song Plus DM-i. No lançamento, ambos custavam R$ 269.990, contudo, recentemente, a fabricante chinesa reduziu o preço dos modelos em mais de R$ 40 mil e agora são vendidos por R$ 229.800. Quem comprou mais caro deve estar olhando para o teto do quarto e dizendo todos os dias: “o que fiz de errado?” Na época ninguém sabia e a decisão de reduzir foi para tornar os produtos mais competitivos diante dos concorrentes.

O Yuan Plus será o primeiro SUV elétrico com produção local. Com porte de Jeep Compass, ele tem motor de 204 cv e 31,6 kgfm de torque. O visual é bonito por fora e por dentro e a autonomia das baterias chega na casa dos 294 km no ciclo do Inmetro. No carregamento rápido de 80 kW as baterias podem ir de 30-80% em 30 minutos.

No desempenho ele acelera de 0-100 km/h em 7,3 segundos e a velocidade máxima é limitada em 160 km/h. Os freios são ventilados na dianteira e sólidos na traseira.

O design do carro é moderno e combina elegância com linhas que sempre jogam o SUV para cima, dando impressão de ser mais robusto. No interior, tem teto solar panorâmico com antiesmagamento e a “famosa” tela giratória da BYD de 12,8 polegadas.

O console central é relativamente plano e a manopla de câmbio lembra um manete de um avião. Além disso, o interior conta com materiais de boa qualidade, tanto nos bancos como painéis.

Ainda não sabemos se a BYD vai fazer alguma mudança para a fabricação no Brasil, mas é provável que o modelo se mantenha no mesmo nível de acabamento e qualidade mas ganhe um facelift.


https://www.uol.com.br