eletrico-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-startups-mobilidade-eletrica-eletricmove-feira-caxias-rs-aldo-rosa-1
transporte-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ntc-logisitica-cnt-comjovem-sest-senat-sp-frotas-conectadas-aldo-rosa-3
eletrico-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-startups-ecossistema-mobilidade-cidades-inteligentes-aldo-rosa-1
rede-brasil-inovador-2024-inovacao-esg-ia-innovation-trends-brazil-cni-cna-cnc-hub-startups-web-summit-rio-janeiro-rj-melanie-nakagawa-microsoft-itau-aldo-rosa-1
CNDL

Saiba tudo sobre mobilidade elétrica e sua importância

Saiba tudo sobre mobilidade elétrica e sua importância

Saiba tudo sobre mobilidade elétrica e sua importância

Você já pensou em ter um carro elétrico? A mobilidade elétrica é uma tendência mundial que visa reduzir a dependência de combustíveis fósseis e as emissões de gases poluentes, contribuindo para a preservação do planeta e a melhoria da qualidade de vida das pessoas. Mas como funciona um carro elétrico? Quais são as vantagens e desvantagens dessa opção? Como é a infraestrutura para recarga de veículos elétricos no Brasil? Quais são os principais desafios e oportunidades para a expansão da mobilidade elétrica no país? Neste artigo, vamos responder a essas e outras perguntas, mostrando como a Tupinambá ajuda a desenvolver negócios por meio de soluções exclusivas de carregamento para veículos elétricos. Acompanhe:

O que é mobilidade elétrica
Mobilidade elétrica é o conceito que engloba todas as formas de transporte que utilizam a eletricidade  como fonte de propulsão, seja ela proveniente de baterias, ou rede elétrica. Os veículos elétricos são aqueles que possuem um motor elétrico que converte a energia armazenada em baterias. Eles podem ser classificados em três tipos principais:

Veículos elétricos puros (BEV): são aqueles que funcionam exclusivamente com baterias recarregáveis, sem nenhum outro tipo de motor ou combustível. Exemplos: BYD Dolphin, GWM ORA, Nissan Leaf, Renault Zoe, Tesla Model 3;

Veículos híbridos plug-in (PHEV): são aqueles que possuem um motor elétrico e um motor a combustão interna, podendo alternar entre os dois modos de funcionamento. Eles têm a vantagem de poder recarregar as baterias tanto na rede elétrica quanto no próprio motor a gasolina ou etanol. Exemplos: Volvo XC60 Recharge, GWM Haval H6 PHEV;

Veículos híbridos (HEV): são aqueles que possuem um motor elétrico e um motor a combustão interna, mas não podem recarregar as baterias na rede elétrica. Eles utilizam o motor a gasolina ou etanol para gerar energia para o motor elétrico, que é usado para auxiliar na aceleração e na frenagem. Exemplos: Toyota Prius e Corolla Hybrid, Honda Civic Hybrid, Ford Fusion Hybrid.

Importância da mobilidade elétrica
A mobilidade elétrica tem uma importância estratégica para o desenvolvimento sustentável do planeta, pois traz benefícios tanto ambientais quanto econômicos. Veja abaixo.

Impactos ambientais
Os veículos elétricos são considerados mais ecológicos do que os veículos convencionais, pois não emitem gases poluentes na atmosfera, como dióxido de carbono (CO2), óxidos de nitrogênio (NOx) e material particulado (MP). Segundo um estudo do ICCT Brasil, se todos os carros do mundo fossem elétricos, haveria uma redução de até 70% nas emissões globais de CO2 do setor de transporte rodoviário. Além disso, os veículos elétricos também contribuem para a redução do ruído urbano, pois são mais silenciosos do que os veículos movidos a combustão.

Impactos econômicos
Os veículos elétricos também podem gerar economia para os seus proprietários e para o país. Isso porque eles têm um custo operacional menor do que os veículos a combustão, pois consomem menos energia e exigem menos manutenção. Segundo um levantamento da InfoMoney, o custo por quilômetro rodado de um carro elétrico é cerca de 75% menor do que o de um carro a gasolina. Além disso, os veículos elétricos podem ajudar a reduzir a dependência externa de petróleo, aumentando a segurança energética e a soberania nacional.

Funcionamento de um carro elétrico

Um carro elétrico é bastante simples em sua concepção, é composto por quatro componentes principais: bateria, motor elétrico, inversor e carregador.

A bateria é o dispositivo que armazena a energia elétrica que será usada para movimentar o veículo. Ela é comumente de  íons de lítio e recentemente  até de sódio.A capacidade da bateria é medida em quilowatt-hora (kWh), que indica a quantidade de energia que ela pode fornecer por uma hora. Quanto maior a capacidade da bateria, maior a autonomia do veículo.

O motor elétrico é o dispositivo que converte a energia elétrica em energia mecânica, gerando torque e rotação para as rodas. Ele é do tipo de corrente alternada (CA) oferecendo desta forma elevada eficiência , controle e recuperação de energia nas frenagens

O inversor é o dispositivo que transforma a corrente contínua da bateria em corrente alternada para o motor. Ele também controla a velocidade e a direção do motor, variando a frequência e a amplitude da corrente.

O carregador é o dispositivo que recarrega a bateria do veículo na rede elétrica. Ele pode ser de bordo ou externo. O carregador de bordo fica dentro do veículo e é conectado a uma tomada comum ou a um ponto de recarga como os gerenciados pela Tupinambá Energia

O carregador externo fica fora do veículo e é conectado diretamente à bateria. Geralmente denomina-se estes carregadores como DC, corrente contínua, ou simplesmente “rápidos”

Infraestrutura para recarga de veículos elétricos
A infraestrutura para recarga de veículos elétricos é um dos fatores mais importantes para a expansão da mobilidade elétrica no país. Ela consiste no conjunto de equipamentos e serviços que permitem aos usuários recarregar seus veículos em locais públicos ou privados. Existem diferentes tipos de pontos de recarga, que variam conforme o nível de tensão, potência e tempo de recarga. Eles podem ser classificados em três categorias:

Nível 1: são os pontos de recarga que utilizam uma tomada comum de 110 V ou 220 V e uma potência de até 3 kW. Eles são indicados para recargas domésticas ou em locais de longa permanência, como hotéis ou estacionamentos. Eles podem levar até 10 horas para recarregar uma bateria completamente;

Nível 2: são os pontos de recarga que utilizam uma tomada específica de 220 V ou 380 V e uma potência entre 3 kW e 22 kW. Eles são indicados para recargas em locais comerciais ou públicos, como shoppings, supermercados ou postos de gasolina. Eles podem levar entre 2 e 6 horas para recarregar uma bateria completamente;

Nível 3: são os pontos de recarga que utilizam uma conexão direta à bateria do veículo, DC e uma potência acima de 22 kW. Eles são indicados para recargas rápidas em locais estratégicos, como rodovias ou centros urbanos. Eles podem levar entre 15 e 30 minutos para recarregar uma bateria até 80%.

Cenário nacional da mobilidade elétrica

O Brasil tem um grande potencial para se tornar um dos líderes mundiais em mobilidade elétrica, graças à sua matriz energética limpa e renovável, baseada principalmente na hidroeletricidade. Segundo o Plano Nacional de Energia 2050, elaborado pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), o país pode ter até 30% da sua frota de veículos leves composta por elétricos até 2050. Para isso, é preciso superar alguns desafios, como a falta de incentivos fiscais, a alta carga tributária, o custo elevado dos veículos elétricos e a baixa disponibilidade de infraestrutura para recarga.

Atualmente, o Brasil conta com cerca de 4600 pontos públicos de recarga para veículos elétricos, distribuídos em 26 estados e no Distrito Federal. Esse número ainda é muito baixo se comparado com outros países, como a China, que tem mais de 800 mil pontos, ou os Estados Unidos, que têm mais de 100 mil. Hoje a Tupinambá Energia representa em seu App a maioria destes pontos de recarga no Brasil, Argentina e Paraguai.

Para facilitar a vida dos motoristas que optam pela mobilidade elétrica, a Tupinambá Energia desenvolveu um aplicativo que permite localizar, reservar e pagar pelos pontos de recarga mais próximos e convenientes. O App Tupinambá é gratuito e está disponível para Android e iOS. Com ele, os usuários podem acessar uma rede de mais de 2000 pontos de recarga no Brasil, além de receber informações sobre o consumo, o custo e o impacto ambiental da sua viagem. Por isso, é mais do que um simples localizador de estações de recarga, é um aliado para uma mobilidade elétrica mais inteligente, econômica e sustentável.

Os principais desafios da mobilidade elétrica

Um dos principais desafios da mobilidade elétrica no Brasil é justamente ampliar e melhorar a infraestrutura para recarga dos veículos. Para isso, é preciso investir em tecnologia, inovação e parcerias entre os setores público e privado.

É preciso também criar um marco regulatório que defina as regras e as responsabilidades dos agentes envolvidos na prestação desse serviço, como as distribuidoras de energia elétrica, as empresas de recarga, os fabricantes de veículos e os consumidores finais.

Outro desafio é reduzir o custo dos veículos elétricos no Brasil, que ainda são muito mais caros do que os convencionais. O preço médio de um carro elétrico no Brasil é de R$140 mil, enquanto o de um carro a gasolina é de R$70 mil.

Isso se deve, em grande parte, à alta carga tributária que incide sobre os veículos elétricos, que chega a 43% do valor final. Além disso, a maioria dos modelos disponíveis no mercado nacional são importados, o que aumenta ainda mais o custo.

Para tornar os veículos elétricos mais acessíveis, é preciso criar políticas públicas que estimulem a produção nacional, a redução de impostos e a oferta de crédito e financiamento.

A importância da infraestrutura para recarga de veículos elétricos

A infraestrutura para recarga de veículos elétricos é um dos fatores mais importantes para o desenvolvimento da mobilidade elétrica no Brasil. Sem ela, os usuários ficam limitados pela baixa autonomia das baterias, que varia entre 200 e 600 quilômetros, dependendo do modelo e das condições de uso. Além disso, a falta de pontos de recarga gera insegurança e desconfiança nos consumidores, que podem optar por não adquirir um veículo elétrico por medo de ficar sem energia no meio do caminho. Por isso, é fundamental que o Brasil invista na expansão e na modernização da sua rede de recarga, oferecendo mais opções e conveniência aos usuários. Isso significa aumentar o número e a distribuição geográfica dos pontos de recarga, bem como a velocidade e a potência dos carregadores.

Tupinambá e sua contribuição com a mobilidade elétrica

A Tupinambá Energia trabalha incansavelmente para superar os desafios relacionados à mobilidade elétrica, consciente de que esses obstáculos são os principais fatores que impedem a adoção em massa dessa tecnologia. Para isso, desenvolvemos uma série de soluções inteligentes e inovadoras. Confira a seguir como a Tupinambá tem contribuído para superação de cada um desses desafios:

Infraestrutura de carregamento: a Tupinambá Energia oferece soluções de recarga para residências e condomínios, empresas e frotas, facilitando a criação de pontos de recarga em diferentes ambientes.

Além disso, a empresa fornece serviços especializados e suporte técnico 24/7, garantindo que os clientes não enfrentem problemas com suas redes de recarga;

Solução integrada: a empresa oferece uma solução completa com um pacote acessível, incluindo consultoria no projeto elétrico, carregadores, parceiros de instalação, manutenção e garantia. Isso ajuda a reduzir o custo inicial associado à implantação de infraestruturas de carregamento;

Experiência de recarga: a Tupinambá está comprometida em tornar a recarga de veículos elétricos mais conveniente e acessível, permitindo que os motoristas carreguem seus carros com facilidade, o que contribui para aumentar a autonomia dos veículos elétricos;

Menos impacto ambiental: estações de recarga do app Tupinambá abastecem diariamente milhares veículos elétricos, contribuindo assim na redução das emissões de gases de efeito estufa no meio ambiente. De 2020 até hoje, evitamos a emissão de mais de 2800 toneladas de CO2.

Ou seja, a Tupinambá Energia é uma empresa inovadora e comprometida com a superação dos obstáculos para a mobilidade elétrica, oferecendo soluções inteligentes e sustentáveis para seus clientes e contribuindo para um futuro mais limpo e sustentável.

Conclusão

Em um mundo cada vez mais preocupado com a sustentabilidade e com a eficiência energética, a mobilidade elétrica apresenta-se como uma solução promissora e viável para a redução de emissões de gases poluentes e para a construção de um futuro mais limpo e saudável para todos. No Brasil, a mobilidade elétrica vem ganhando espaço nos últimos anos, com um aumento significativo nas vendas de veículos elétricos e híbridos, bem como com a implantação de infraestrutura de carregamento em diversas cidades do país.